Número de explosões a banco cai quase 80% no primeiro trimestre

O número de explosões a banco no primeiro trimestre deste ano na Paraíba caiu 76,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto em 2018 foram dezessete casos, este ano foram registrados quatro. Os números são baseados no mapa da violência do  Sindicato dos Bancários do Estado da Paraíba.

Este ano foi um caso em janeiro, outro em fevereiro e mais dois em março. No mesmo período do ano passado, foram seis explosões em janeiro, cinco em fevereiro e seis em março.

Dois dos quatro casos deste ano foram no Sertão paraibano, região onde foi contabilizado o maior número de crimes. Um na cidade de São João do Rio do Peixe, crime que aconteceu no dia 12 de fevereiro, quando o alvo foi uma agência do Banco do Brasil e outro no dia sete de março, quando bandidos explodiram uma agência do Bradesco em Imaculada.

Dois dos quatro casos deste ano foram no Sertão paraibano FOTO DIAMANTE ONLINE

Os outros dois casos deste ano foram registrados no Cariri e Zona da Mata, respectivamente. O primeiro no dia 29 de janeiro, quando o alvo foi uma agência do Bradesco em Taperoá e o outro no município de Marcação, crime que aconteceu também contra uma agência do Bradesco no dia doze de março.

Somente em Campina Grande no ano passado já haviam sido contabilizadas duas explosões pelo sindicato. Um caso marcante foi o do Shopping Partage. O crime aconteceu no dia 17 de janeiro de 2018 e é lembrado pela ousadia dos bandidos que agiram praticamente em frente às policiais Rodoviária Federal e Federal na Rainha da Borborema e nas proximidades da central de polícia. Eles ainda interromperam o trânsito na Avenida Brasília e causaram pânico em moradores da região. Mais de um ano depois parte da quadrilha já foi detida, inclusive um homem que ficou conhecido como  “o Gordo do Partage” foi detido este ano em Recife, capital de Pernambuco. O outro alvo foi um banco 24h que fica no bairro do Cruzeiro. O crime foi no dia 18 de março.

Na capital, que este ano ainda não registrou nenhuma explosão a banco este ano, no primeiro trimestre do ano passado já havia um caso contabilizado. O crime aconteceu em Jaguaribe, quando uma agência da Caixa foi explodida no dia 27 de fevereiro.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta