Redução de explosões não significa investimento, diz sindicato

A redução do número de explosões a bancos na Paraíba de 76,5% no primeiro trimestre de 2019 – como mostra o mapa da violência do Sindicato dos Bancários do Estado – não é um sinônimo de investimento em segurança por parte dos bancos. É o que afirma o presidente do Sindicado dos Bancários de Campina Grande, Rostand Lucena.

Ele explica que o número caiu porque muitas agências não trabalham mais com numerários, ou seja, passaram a funcionar apenas como postos de atendimento devido a crescente onda de violência. “Infelizmente os bancos investem muito pouco. É irrisória a quantia em relação aos lucros das instituições financeiras por ano. Na realidade, tem o mérito da ação policial e um dado importante é que várias unidades deixaram de trabalhar com numerários, deixaram de trabalhar com dinheiro. Aqui na região são várias unidades que deixaram de trabalhar com dinheiro. A antiga agência de Lagoa Seca se transformou em um posto de atendimento porque foi atacada cinco vezes seguidas, por exemplo”, explicou.

O presidente espera que a partir de agora com a redução dos números, as discussões em torno de reaberturas de agências possam ser retomadas e assim a população tenha mais opções, não precisando se deslocar por longas distâncias a procura de atendimento bancário.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta