De virada, Campinense vence Náutico e fica a um empate da CNE

Depois de seis jogos o Campinense voltou a vencer. O rubro-negro recebeu o Náutico nessa quarta-feira (1) pela pré-Copa do Nordeste no Estádio Amigão e, de virada, venceu o time pernambucano por 2 a 1. Walace Pernambucano fez o gol do Timbú. Erivan e Henrique Mattos viraram pra Raposa. Os dois times voltam a se enfrentar dia 15 no Estádio dos Aflitos e um empate garante o Campinense na fase de grupos da Copa do Nordeste 2020.

A última vitória da Raposa havia acontecido ainda na primeira fase do Campeonato Paraibano contra o Serrano. E ontem à vitória não foi fácil. No dia do trabalho, quem teve trabalho mesmo no início do jogo foi a defesa do Campinense. O rubro-negro até tentou comandar as ações da partida mas não demorou pro Náutico ficar mais tempo com a bola e consequentemente pressionar a defesa rubro-negra.

Em cruzamento rasteiro de Tiago quase Wallace Pernambucano abriu o placar no início do jogo. Mas o matador teria uma nova chance. O Náutico aproveitou a bobeira de James aos 39 minutos e o camisa nove mandou a bomba do meio da rua pra abrir o placar. Um golaço. Náutico um a zero. E a primeira etapa terminou com vitória parcial do Timbú.

Mas o intervalo deu uma sacudida no Campinense. Logo no começo do segundo tempo, Gustavo cobrou lateral dentro da área. A bola passou por todo mundo e sobrou pra Erivan, que mesmo meio sem jeito empurrou pro fundo das redes. Tudo igual no Amigão. E a bola aérea era o caminho dos gols pra Raposa. Aos 18 minutos a bola foi levantada na área e Richardson ajeitou pra Henrique Mattos que fez o gol da virada. Dois a um pra festa rubro-negra no Amigão.

Só dava Campinense. Em contra-ataque, Yerien saiu na cara do gol mas não conseguiu finalizar. O nigeriano rolou pra Lopeu que finalizou fraco e a zaga afastou o perigo. Logo em seguida mais uma grande chance perdida. Bola levantada na área, Richardson ajeitou e Henrique Mattos perdeu um gol feito. Ele estava praticamente embaixo da trave e mesmo sem goleiro tocou por cima do travessão.

Já nos acréscimos o estreante Ferreira quase fez o terceiro. O volante mandou uma bomba e o goleiro Bruno salvou o Náutico. E terminou assim Campinense dois, Náutico um.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta