Especial: Dor no ato sexual? pode ser vaginismo, saiba mais

O vaginismo é caracterizado pela contração involuntária dos músculos (espasmo) ao redor do orifício da vagina, causando dor, dificuldade e até impossibilidade de manter relação sexual, sem causa física.

Muitos casais não expõem este tipo de problema, o que acaba levando a sentimentos de raiva, culpa, frustração, rejeição e distanciamento entre eles. Alguns estudos mostram que menos de 30% das pacientes com sintomas do vaginismo se consultam por este problema.

O ginecologista do Hapvida, em Campina Grande, Belmiro Ramalho, explica que as causas do vaginismo ainda não são bem conhecidas, provavelmente multifatoriais. O vaginismo primário está mais relacionado a um mecanismo psicossomático e, o secundário, a uma experiência negativa real ou imaginária.

“O vaginismo pode ser causado por traumas sexuais da infância, educação muito rígida, que seja na esfera religiosa, na esfera escolar, ou por sintoma de quadro depressivo. Estes fatores provocam a contratura da vagina, tornando dolorosa a penetração vaginal na relação sexual ou em outra circunstância como no exame ginecológico”, explica o médico.

Tratamento
Belmiro Ramalho ressalta que o tratamento do vaginismo deve ser orientado por um médico ginecologista, ajuda de um fisioterapeuta, aconselhamento psicológico, com técnicas de psicoterapia cognitiva e comportamental, anestésicos em forma de pomada, além de uso de vasodilatadores vaginais.

“O tratamento é multidisciplinar e inclui o ginecologista , o psiquiatra, o psicanalista, o sexólogo e o fisioterapeuta com o objetivo de acabar com um relação sexual dolorosa. O sexo é prazer e não dor”, completa o ginecologista.A
Ascom Hapvida



Gleriston Gomes Autor

Administrador

Deixe uma resposta