“Relógio” teria motivado assassinato de radialista em CG

O radialista Joacir Oliveira Filho, de 35 anos, foi morto por conta de uma razão fútil. Segundo a Polícia Civil, um relógio que seria do acusado (foto) teria sido o “motivo” do crime, que aconteceu na noite dessa quinta-feira (30) em um restaurante que fica no centro de Campina Grande por volta de 22h30. O suspeito, o empresário Roberto Vicente Correira Dumonte, de 42 anos, foi preso no início da tarde e segunda-feira vai passar por audiência de custódia.

Em entrevista coletiva, a delegada responsável pela investigação do caso, Suelane Guimarães, disse que os dois estavam embriagados no momento do crime. “O suspeito chegou primeiro e a vítima cerca de uma hora depois. Eles começaram uma conversa de lados opostos do balcão e depois sentaram lado a lado. Eles brincavam muito e o relógio, que era do acusado, ficava passando de um para o outro. Até que na volta de uma ida dos dois ao banheiro, eles tiveram uma discussão e o crime acontece, com o suspeito sacando a arma e efetuando um único disparo”, relatou.

Na fuga, o suspeito que sai cambaleando de tão bêbado recebe a ajuda de um homem que seria motorista dele. A versão é contestada por pessoas próximas a vítima, que relatam que ele seria “flanelinha” na região. De todo modo, o homem vai responder em liberdade.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta