“Tudo foi um teatro”, diz Julian Lemos sobre “cabeçada” em deputado

Coordenador da campanha presidencial de Jair Bolsonaro no Nordeste, o deputado federal Julian Lemos, do PSL na Paraíba, protagonizou uma discussão no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, na quarta-feira (30) com o deputado Edmilson Rodrigues, do PSOL do Pará.

O psolista teria desrespeitado Geovania de Sá, do PSDB catarinense, que presidia a sessão. Após isso, Edmilson esbarrou em Julian. Vendo a confusão, o deputado Expedito Netto, do PSD de Rondônia, saiu em defesa do deputado paraense e foi tirar satisfações com o paraibano que deu uma cabeçada no parlamentar.

De acordo com a reportagem da revista Época, o deputado Expedito Netto afirmou que vai denunciar Julian Lemos ao Conselho de Ética, o que poderá resultar na cassação do mandato do paraibano.

Veja o vídeo:

Em entrevista ao OP9, Julian Lemos negou que tenha dado uma cabeçada no colega. “O cidadão puxou a minha camisa e me agrediu com palavras, reajo, mas não de forma agressiva. Aquilo é um grande teatro, e se eu fosse agredi-lo, ele não estaria no Conselho de Ética, e sim no hospital, por conta da minha estrutura física”, relatou.

Ao ser questionado se também iria levar o caso para o Conselho, o deputado negou. “Se ele tivesse me agredido, eu teria entrado no Conselho de Ética, mas ele apenas me provocou. Só entro se tiver processo por calúnia, mas não darei importância a isso”, declarou.

Nas redes sociais, o deputado Alexandre Frota (PSL-SP), ao comentar o fato, perguntou se o deputado Expedito Netto vai responder, no Conselho de Ética da Câmara, pelas “agressões verbais recentemente dirigidas a deputada Geovania de Sá (PSDB-SC), quando disse, aos gritos, que ela era fraca e incompetente”. A deputada afirmou que também levará o caso ao Conselho de Ética.

OP9

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta