Taxa do Uber: vereadores entram em atrito e Romero antecipa anúncio de veto

Virou uma guerra entre a própria bancada majoritária na Câmara Municipal de Campina Grande a aprovação de uma emenda que fixou um piso para a tarifa mínima dos transportes por aplicativos na cidade, estabelecido em duas vezes o valor da passagem dos coletivos, ou seja, atualmente R$ 7,40.


A emenda foi aprovada por unanimidade, mas alguns vereadores passaram a emitir notas alegando não ter aprovado a medida, uma inverdade que pode ser constatada pelos cidadãos assistindo ao momento da sessão em que a votação ocorreu (vídeo disponível no fim dessa notícia). Nele, é possível ver claramente quando a presidente da CMCG, Ivonete Ludgério, põe a emenda para ser votada e nenhum vereador se opõe.

Diante da péssima repercussão, os vereadores começaram a trocar acusações entre si e o clima ficou extremamente saturado, de modo que o prefeito Romero Rodrigues teve que se antecipar para tentar pôr fim ao impasse, anunciando seu veto a emenda. Ou seja, a regulamentação não vai tentar interferir na tarifa do serviço.

O MAIS IMPRESSIONANTE

De todos os incontáveis fatos absurdos e impressionantes que cercam esse episódio na Câmara Municipal, o mais alarmante de todos é que se tratou de um desgaste completamente desnecessário e uma briga inteiramente desnecessária, tendo em vista que a malfadada emenda é inconstitucional e jamais seria acatada por empresas como a Uber. Ou seja, sofreram inteiramente em vão.

BLOG DO LENILDO FERREIRA

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta