Mulher que matou marido em Areial chegou a alugar casa para flagrar traição

A dona de casa Marivânia Gabriel dos Santos, de 38 anos, suspeita de matar o companheiro e ainda cortar os órgãos genitais dele e jogar na frente da casa de uma suposta amante, chegou a alugar uma casa para flagrar a traição. Ela conversou, com exclusividade, na tarde desta sexta-feira (16) com o repórter Paulo Pessoa, da TV Borborema/SBT, e deu detalhes de como o crime aconteceu na noite dessa quinta-feira, em Areial, Agreste paraibano. Ela disse estar arrependida do crime.

A mulher contou que descobriu a traição há cerca de quatro meses. A suposta amante teria sido inquilina do homem morto, Luiz de Almeida. “Quando eu descobri que ele estava me traindo com ela, eu coloquei ela pra correr da casa. Só que pra me provocar, ela alugou uma casa perto da minha. Ela vivia me provocando. Dizia que eu traia meu marido, ligava pra mim todas as vezes que ele estava bebendo com ela”, contou.

A mulher ainda revelou que o crime não foi premeditado. Ela disse que queria bater na amante do marido, mas quando eles discutiram ontem a noite, ela acabou sendo agredida pelo homem após provocar ele. “Ele me chutou. E quando eu cai, peguei o ácido e joguei nele. Ele ainda pegou a faca e furou minha mão, mas consegui pegar de voltar e cortar ele. Quando ele caiu eu cortei as partes íntimas e levei pra ela”, disse, explicando o fato de ter jogado os órgãos na casa da outra mulher.

“Eu aluguei uma casa em frente a dela para pegar eles, porque ele dizia que não estava me traindo e até xingava ela. Só que eu vi pela janela eles dois juntos. Quando ele chegou em casa a gente discutiu e tudo terminou acontecendo. Estou arrependida. Eu reagi dessa forma porque ele me bateu. Era eu ou ele”, completou.

Marivânia Gabriel dos Santos segue custodiada no Hospital de Trama de Campina Grande. Ela está à disposição da justiça.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta