Agente penitenciário é preso suspeito de matar vereador, diz polícia; Três estão foragidos

O agente penitenciário Emanuel Messias Guilhermino da Silva, de 33 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (11) suspeito de participação no assassinato do vereador do município de Natuba, Antônio Souza Araújo, assassinado no dia três de maio deste ano. Um outro homem já havia sido preso essa semana suspeito de participação no caso. Trata-se do empresário Ednaldo Ferreira de Andrande, o Nau Gordo. O homem foi preso no município de Queimadas. Esta é a segunda fase da Operação Vindicta, que significa vingança.

Emanuel Messias e Nau Gordo foram presos esta semana

De acordo com a Polícia Civil, a dupla presa esta semana juntamente com mais dois homens, presos na primeira fase da operação no início de agosto, e de outros três que seguem foragidos teria planejado e executado a morte do vereador. Tudo teria acontecido por duas razões. Uma vingança em relação ao assassinato de um familiar de um dos envolvidos há alguns anos na região do crime e o fato do parlamentar ter criado um sindicato rural que estaria fazendo com que pessoas deixassem um outro sindicato que já existia.

“A chave para a elucidação do crime com a participação dos envolvidos é um veículo Prisma que foi flagrado por câmeras de monitoramento da cidade no dia do crime. No carro, estava parte do grupo. Inclusive foi desse veículo que desceu o pistoleiro e pegou a moto com o comparsa para irem praticar o assassinato”, disse o delegado João Joaldo, que compõe a equipe de investigadores.

Três homens ainda estão foragidos: Ediélio Filgueira da Costa, que foi o pistoleiro; João Alexandre de Melo Neto, o Alexandre de Vilu, que pilotou a moto durante o crime e Lourival José Guilhermino da Silva, o Dedé do Gás. A polícia pede que quem saiba do paradeiro destes homens entre em contato através do disque denúncia 197.

Ediélio, Alexandre de Vilu e Dedé do Gás são procurados pela polícia

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta