Fabricante de arma envolvida em morte de policial pede informações à PMPB

Após a morte do policial militar Emerson Thiago Soares de Lima, de 34 anos, vítima de um tiro acidental durante uma ação da Polícia Militar em Campina Grande, na última segunda-feira (9), a Taurus, empresa responsável pela fabricação da submetralhadora .40 (SMT40), usada na ação, afirmou em nota que encaminhou um ofício à Polícia Militar da Paraíba para entender as circunstâncias do acidente e colaborar na apuração dos fatos.

O cabo Emerson Thiago Soares de Lima foi morto com um tiro na cabeça durante uma ação da polícia no bairro do Monte Santo, em Campina Grande. Ele ainda foi socorrido para o Hospital de Trauma de Campina Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. Emerson foi enterrado nessa terça-feira (11) no cemitério Campo Santo, em Campina Grande.

O ofício foi encaminhado pela Taurus após a delegada que investiga o caso, Nercília Dantas, explicar com base nos primeiros indícios coletados pela Polícia Civil que o tiro poderia ter sido disparo sozinho pela arma, sem ação humana direta, enquanto os policiais tentavam conter um homem suspeito de desordem.

Conforme nota encaminhada pela Taurus, “as SMT40 da Polícia Militar da Paraíba estão há muitos anos em uso e deve-se fazer uma apuração técnica rigorosa para se determinar as causas dos acidentes”. A empresa ainda lamentou a morte do policial militar.

A Polícia Militar, por meio de sua assessoria, informou que vai aguardar a conclusão dos procedimentos de investigação por parte da Polícia Civil, incluindo os exames periciais na arma envolvida no caso, antes de emitir qualquer posicionamento. Ainda de acordo com a PM, em paralelo, a corporação tem feito uma apuração interna a respeito da conservação da arma.

G1 PB

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta