PC pede prisão preventiva de responsáveis por acidente que matou três no Brejo

Os dois suspeitos de atropelar e matar uma mulher e uma criança em Areia, Brejo, além de deixar mais três feridos, entre eles uma criança que morreu no Hospital de Trauma de Campina Grande semana passada, não se apresentaram à Polícia Civil. Eles deveriam ter comparecido a Central de Polícia de Campina Grande na tarde desta terça-feira (1) para prestar depoimento, mas não compareceram. Por isso, eles passaram a ser considerados foragidos pela polícia, que representou pelo pedido de prisão preventiva.

Alison Teixeira Sobral (direita) e Antônio José Gonçalves (esquerda) estavam no veículo que invadiu uma residência e matou Laudecy Cruz do Nascimento, de 33 anos, e Rai João da Lima, de nove anos e enteado da mulher. O caso aconteceu no último dia 22 de setembro, um domingo à noite, quando as vítimas se preparavam para ir a uma missa. Pai e esposo das vítimas e mais duas crianças foram socorridas para o Hospital de Trauma de Campina Grande, onde na semana passada Jasmin Gabriele de Lima, de seis anos, não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu.

De acordo com informações do delegado Gilson Teles, responsável pelo caso, os homens não tem condições de permanecer em liberdade porque colocam em risco a vida de outras pessoas. “Durante as oitivas (mais de 15 pessoas foram ouvidas) ficou claro que beber e dirigir era uma prática comum para os dois. Alison, inclusive, costuma se embriagar e sair pilotando uma moto pelas ruas de Areia”, disse.

No dia do acidente, Alison dirigia o veículo, que pertence a Antônio José Gonçalves.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta