Dezesseis são presos no Sertão e teriam ligação com a facção criminosa PCC

Dezesseis suspeitos de assaltos a instituições financeiras foram presos na manhã dessa quinta-feira (24), no Sertão do Estado, durante a ‘Operação Ladinos’, realizada em conjunto pela Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foram apreendidas mais de dez armas de fogo, entre pistolas, revólveres e dois fuzis, além de munições e um colete à prova de balas. Os crimes teriam sido praticados em cinco cidades do Sertão: Catolé do Rocha, Pombal, Jericó, Santa Cruz e Lagoa.

O grupo seria uma espécie de braço da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que teria sua base no Estado de São Paulo, mas estaria recrutando “soldados do crime” na Paraíba para a prática dos crimes.

Os suspeitos presos tinham uma particularidade: viviam na área onde praticavam os crimes. Por este motivo conheciam as rotas de fuga e ainda obrigavam as pessoas a não passarem informações para a polícia. “A estratégia elaborada pelas Forças de Segurança da Paraíba culminou na chegada aos locais onde os alvos estavam escondidos, cumprindo as buscas e apreensões que acabaram com as prisões dos membros deste grupo criminoso envolvido em assaltos a carros forte e bancos no Sertão. Também tiramos de circulação, armas de grosso calibre como fuzis 762, que eram usados para praticar as ações criminosas e amedrontar a população”, disse o comandante do Policiamento Regional I, coronel Campos.   

Contra a quadrilha foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de Catolé do Rocha, Lagoa, Jericó, Santa Cruz, Pombal, no Sertão paraibano, e ainda em Bayeux, região metropolitana de João Pessoa. Ao todo, 180 policiais e bombeiros foram empregados na operação, que, segundo as investigações, desarticula o grupo criminoso responsável por um estouro a carro forte em Jericó, assaltos aos bancos Bradesco de Brejo dos Santos, São João do Rio do Peixe, Bom Sucesso e uma tentativa de assalto também ao banco Bradesco de Jericó.

“A Polícia Rodoviária Federal participou da ação cumprindo mandados judiciais que foram deferidos pela Justiça Estadual contra estes criminosos que agiam no Sertão paraibano e em Estados como São Paulo. Atuamos com quatro equipes táticas operacionais com membros da Paraíba, Ceará e Bahia. Estes policiais têm experiências no combate ao crime na caatinga, o que ajudou no trabalho integrado na Região”, falou o diretor de operações da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Eduardo Guimarães.

BLOG DO PP COM PMPB

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta