Justiça determina soltura de vereadores presos suspeitos de viagem turística com dinheiro público

A juíza Maria dos Remédios Pordeus Pedrosa, da segunda vara mista da Comarca de Santa Rita, determinou a soltura dos onze vereadores da cidade que foram presos na madrugada da última terça-feira (5) após desembarcarem na Paraíba depois de viagem para a cidade turística de Gramado, no Rio Grande do Sul, supostamente com dinheiro público para fins de lazer. Segundo o Gaeco do Ministério Público, o grupo passou quatro dias na cidade com o álibi de que a viagem teria acontecido para que eles passassem por um curso de capacitação quando na realidade o objetivo era passear.  A audiência de custódia aconteceu nessa quarta-feira (6) no Fórum de Santa Rita e durou oito horas.

A magistrada, no entanto, decidiu pela soltura dos parlamentares, indeferindo os pedidos de prisão domiciliar e preventiva feitos pelo Ministério Público da Paraíba. Ela também não afastou os vereadores dos seus respectivos mandatos durante o curso da investigação. Porém, determinou medidas cautelares, fazendo com que os parlamentares não recebam diárias ou participem de cursos de formação durante o processo.

Na oportunidade foram detidos os seguintes vereadores: Anésio Miranda – presidente da Câmara Municipal (PSB), Brunno Filho de Cicinha (PR), Cícero Medeiros (PRB), Sérgio Confecções (PSDB), Rosa do Vaqueiro (PC do B), João Grande (PRTB), Francisco Queiroga (PTN), Marcos Farias (PC do B), Galego do Boa Vista (PSL), Diocélio de Várzea Nova (PSL), Ivonete Barros (PSD), além do servidor Fábio Cosme de França.       

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta