Rompimento entre João e Ricardo não passaria de fake, afirmam deputados

A tese de um rompimento estratégico entre o governador João Azevedo e Ricardo Coutinho, ex-governador do Estado, tem ganhado força na base de oposição ao governo na Assembleia Legislativa da Paraíba. Dois deputados, Cabo Gilberto Silva e Walber Virgulino, acreditam que o distanciamento entre “criador e criatura” é fake e teria acontecido para que o governo não sofresse os impactos da Operação Calvário. Esta semana o Ministério Público denunciou 35 pessoas por organização criminosa.

“Com as investigações e a moral do ex-governador Ricardo Coutinho posta em cheque o PSB lançou a estratégia de dividir o governo Ricardo Coutinho do de João Azevedo. Mas na verdade nunca houve nenhuma intriga, nunca houve briga. Sempre estiveram do mesmo lado”, disse o deputado Walber Virgulino em entevista à Campina FM.   

Colega de Walber na bancada de oposição ao governo, Cabo Gilberto faz o seguinte questionamento. “Imagine se não houve briga como estaria a pressão em cima do governador”.

Os parlamentares defendem novas eleições no Estado. “Eu tenho certeza absoluta que o processo eleitoral de 2018 foi contaminado pela corrupção do PSB, que atrelou os tentáculos da corrupção em todos os poderes do Estado da Paraíba”, disse ainda Cabo Gilberto.   

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta