Maternidade Frei Damião tem outros casos suspeitos de coronavírus e acende sinal de alerta para espaços de saúde na PB

Apesar da morte da secretária da Maternidade Frei Damião, Quézia Leite, de 34 anos, não ter relação com o coronavírus, conforme apontaram exames realizados na então paciente, o espaço de saúde, que fica em Cruz da Armas, virou um verdadeiro sinal de alerta para a doença. É que outros funcionários, segundo a própria direção, estão afastados das atividades, recebendo o devido tratamento, porque apresentam casos suspeitos da doença. É o que explica Renata Dantas, representante da maternidade, em vídeo encaminhado para a TV Manaíra/Band. A maternidade tem cerca de 50 pacientes e deve passar por um processo de esvaziamento.

Em função de tudo o que está acontecendo, o espaço passou por uma grande higienização, como foi documentado no vídeo abaixo:

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta