Ex-presidiário é morto a tiros em Campina Grande e família desconfia de motorista

O ex-presidiário Adriano Hipólito da Silva, de 25 anos, foi assassinado a tiros na noite desse domingo (28), no bairro do Monte Santo, em Campina Grande. A vítima foi alvejada com três disparos de arma de fogo e morreu dentro da casa do tio, onde havia chegado no sábado. O homem era natural de Taperoá e havia cumprido pena no Sertão do Estado. Segundo a família, a razão seria porte ilegal de arma de fogo.

O assassinato aconteceu na Rua Thomaz Santa Rosa. O assassino chegou a pé e perseguiu a vítima até a sala de casa, onde praticou o crime. Detalhe: quatro crianças, entre cinco e 12 anos, assistiam TV e presenciaram o crime. O tio da vítima ainda saiu perseguindo o assassino mas não conseguiu detê-lo.

A família desconfia que o crime tenha sido praticado por um motorista por aplicativo, com quem Adriano teve uma discussão horas antes do assassinato. Segundo a esposa da vítima, a razão teria sido algo fútil: o motorista teria se negado a levar o jovem porque ele estava bebendo e a vítima não gostou e teria ameaçado o motorista. A polícia investiga o caso.

A família ainda descarta qualquer ligação de Adriano com o tráfico de drogas.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta