Moro diz que Bolsonaro e Lula devem “ser evitados”

Sergio Moro voltou a comparar Jair Bolsonaro e Lula. Segundo ele, ambos tem “um caráter um tanto populista” e representam extremos do espectro político brasileiro, que “devem ser evitados”.

“Ambos têm um caráter um tanto populista na formulação das políticas públicas, com a diferença de que o presidente Bolsonaro seria um populista de direita, e Lula, de esquerda”, disse o ex-ministro da Justiça em entrevista à agência France-Presse.

“De certa maneira, [Bolsonaro e Lula] são dois extremos, na minha opinião respeitosa, que devem ser evitados.”

Moro saudou, no entanto, o novo tom adotado por Bolsonaro nas últimas semanas — segundo ele, “reduzindo a hostilidade e adotando um discurso mais moderado”.

“Essa mudança de postura do presidente nas últimas semanas […] é boa para o país, isso favorece a estabilidade. Infelizmente, alguns pronunciamentos do presidente haviam criado uma tensão desnecessária, gerando, inclusive, uma imagem negativa do país no exterior, isso é ruim. O Brasil sempre foi uma democracia confiável, e, por outro lado, o povo brasileiro sempre foi tido como muito tolerante, muito simpático. […] Essa imagem estava sendo corroída por um discurso hostil. É bom que isso mude.”

Perguntado se percebeu um clima de confronto entre as alas militar e o grupo mais “ideológico” do governo, Moro respondeu:

“Em qualquer governo, às vezes se tem um ambiente de intriga entre determinados grupos, e às vezes isso era um pouco exagerado pela imprensa. […] Eu tentava permanecer alheio a essas questões e realizar um trabalho bastante técnico. Tinha uma proximidade com os ministros militares e alguma relação também com os ministros dessa chamada outra ala. Mas sempre me vi mais como um ministro de perfil técnico dentro do governo, assim como o ministro Paulo Guedes.”

O Antagonista

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta