PMCG mantém secretário investigado sob “presunção de inocência”

A Prefeitura Municipal de Campina Grande vai manter no cargo de secretário de educação o advogado Rodolfo Gaudêncio, que é apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) como peça “imprescindível” para a prática de crimes no âmbito da Operação Famintos, que apura irregularidades nas licitações da merenda de Campina Grande, entre 2013 e 2019. Confira o que esclareceu o município:

1)    O Município respeita o trabalho das instituições no tocante a toda e qualquer investigação que apure eventuais irregularidades administrativas, em qualquer esfera e a qualquer tempo, tanto assim que vem contribuindo plenamente, de forma irrestrita, desde o início da operação, com as apurações pertinentes.

2)    Contudo, reitera a confiança nos agentes públicos que integram a gestão, em homenagem ao princípio constitucional da presunção de inocência, devendo cada um apresentar defesa no devido tempo.

3)    Portanto, com a mesma serenidade e comedimento, a Prefeitura de Campina Grande, maior interessada no esclarecimento dos fatos, continuará a colaborar com os órgãos de investigação, na certeza de que prevalecerá a Justiça em sua plenitude.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta