Vigilante foi morto na Feira Central porque era “empecilho” para o tráfico, revela delegada

A delegada de homicídios de Campina Grande, Suelane Guimarães, concedeu entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (14) para falar sobre a prisão dos dois suspeitos de terem assassinado o vigilante Davidson Alves Fernandes, de 34 anos, assassinado com disparos na cabeça no dia 23 de dezembro de 2020 na Feira Central.

De acordo com a delegada, eles têm 19 e 23 anos de idade e foram presos no conjunto Aluízio Campos, em cumprimento a mandados de prisão expedidos pela justiça com base nas investigações da Polícia Civil sobre o caso. A motivação tem a ver com o tráfico de droga na feira.
O vigilante seria um empecilho para o trafico e estava “atrapalhando” os negócios, sendo uma espécie de informante da Polícia Civil. Suelane deixou claro que a vítima não tinha nenhum contato com a polícia.
Os dois presos foram contratados para matar um inocente porque deviam ao tráfico e por isso tiveram que executar o “serviço”.
Jonathan Adriano e Artur Felipe já tinham sido presos anteriormente.

BLOG DO PP COM BLOG DO RENATO DINIZ

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta