Campina Grande entra em bandeira laranja e vai precisar adotar medidas mais restritivas contra a Covid-19

A vigésima avaliação do Plano Novo Normal foi divulgada na tarde deste sábado (6) e mostra uma verdadeira explosão de municípios na bandeira laranja, a penúltima mais restritiva. Um deles é Campina Grande, que saiu da bandeira amarela para a laranja.

Agora a cidade vai enfrentar medidas de maior restrição, como as que já estão adotadas em decreto que segue até o dia 10 de março.

O percentual de cidades em bandeira laranja é de 95%. Agora, 211 municípios estão classificados nesta bandeira, entre eles Campina Grande. Outros oito municípios estão avaliados em bandeira vermelha e apenas quatro em bandeira amarela. Nenhum município paraibano está classificado na bandeira verde, que é quando a situação é considerada normalizada.

Plano ‘Novo Normal Paraíba’  de retomada gradual das atividades foi viabilizado devido à consistente ampliação das capacidades de resposta do Sistema de Saúde paraibano, com a oferta de mais de mil leitos para os cuidados demandados pela Covid-19 em toda a Paraíba; ao aumento da testagem da população; e aos avanços das medidas para desaceleração paulatina da disseminação do vírus; além da manutenção da menor taxa de letalidade da região Nordeste. As diretrizes também foram discutidas com representantes da sociedade civil e do setor produtivo, com o objetivo de implementar e avaliar ações e medidas estratégicas de enfrentamento à pandemia decorrente do coronavírus.

Algumas medidas já enfrentadas por cidades em bandeira laranja:

Bares e restaurantes 

Durante esse período, bares e restaurantes das cidades em bandeiras laranja e vermelha só poderão funcionar recebendo clientes em suas dependências das 6h às 16h. Entre 16h e 22h só poderá acontecer o serviço através de delivery ou retirada no balcão.

Aulas

Escolas e instituições privadas dos ensinos superior, médio e fundamental das séries finais, funcionarão
exclusivamente através do sistema remoto. Já escolas e instituições privadas do ensino fundamental das séries iniciais e do ensino infantil poderão funcionar em sistema híbrido ou por meio remoto, conforme a escolha dos pais
e responsáveis.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta