ECONOMIA: Campina Grande vai ganhar marketplace ainda neste mês de abril

Comprovando a marca de cidade técnológica, Campina Grande ganhará ainda neste mês de abril um marketplace. A plataforma profissional já tem nome, endereço, data de lançamento e entrará no mercado paraibano como o principal parceiro do comercio varejista. A expectativa é de que o site esteja no ar no próximo dia 30 de abril.

A plataforma comerciolivre.com terá sua sede fixa instalada na Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande (ACCG ). Ele contará com 30 categorias populares e quatro categorias principais. Produtos, veículos, imóveis e serviços estão entre elas. No site será usado o sistema de pagamento do mercado pago com boleto e cartão de credito.

A plataforma foi desenvolvida em Campina Grande com mão de obra e tecnologia local, tendo investimentos próprios de seus fundadores, que já estudam a busca por investidores logo após lançamento e período de validação.  A equipe composta por oito profissionais, entre eles designers, desenvolvedores, administradores e consultores já está preparando tudo para que possam ser realizadas as primeiras companhas o quanto antes.

Primero momento

A previsão é que a plataforma inicie suas atividades com pouco mais de 20 lojas da cidade e com cerca de três mil produtos, distribuídos por seis categorias. Entre elas, informática, brinquedos e presentes, perfumaria, calçados e bolsas e uma seção de livros. A ideia inicial é fazer o comercio de Campina Grande ampliar as vendas de suas mercadorias inclusive para as capitais mais próximas: Recife, Fortaleza, Natal e João Pessoa. Essas quatro capitais terão anúncios da plataforma e seus produtos através do Google ads e Facebook ads e ampliará consideravelmente a carteira de clientes das lojas da cidade.

O Comercio Livre já anuncia também que marcará presença já esse ano no Liquida Campina e na Black Friday, duas grandes datas para o comercio varejista no Nordeste. E para a logística de entrega, já conta com mais de 250 veículos cadastrados para transporte de mercadorias para essas capitais, para as cidades da área metropolitana de Campina Grande e o Sertão do Estado.

O que é o Comércio Livre?

O comerciolivre.com é um modelo de negócio que utiliza dos meios digitais como ferramentas de divulgação e processos de compra, venda e entrega de produtos.  Essa é a definição de um marketplace e as principais vantagens de se vender através de uma plataforma como essa é a audiência alcançada por milhares de usuários que visitam o site todos os dias buscando os mais variados tipos de produtos. Os dados revelam que nesse mercado que movimenta cerca de R$120 bilhões do e-commerce nacional, quem vende pela internet fatura cerca de 35% a mais do que quem vende apenas nos meios físicos e que empresas que vendem através de marketplaces faturam até 50% a mais do que as que vendem apenas em lojas físicas e em plataformas como Instagram, Facebook e Whatsapp. Com essa ideia de inserir o comercio da cidade no mercado online, o comerciolivre.com trabalha para que o comercio de Campina Grande fique com uma expressiva fatia desses R$ 120 bilhões que o varejo brasileiro oferece no e-commerce do país.

Em um mundo cada vez mais agitado e corrido, a busca por modelo de mercado no qual a troca de bens e serviços permite uma transação comercial rápida em tempo real, o comércio eletrônico se diferencia do comércio tradicional, tendo um poder de alcance ilimitado que possibilita disponibilizar o produto em todos os lugares, despertando o interesse dos mais variados públicos e perfis de compra. Outro aspecto positivo é o aumento crescente do nível de aceitação desse serviço, que tem conseguido romper barreiras e receios característicos da ala mais conservadora dos consumidores potenciais. a maioria dos consumidores que usa o comércio eletrônico está satisfeita com o resultado, sendo que os principais motivadores para sua utilização são: preços mais acessíveis, praticidade, comodidade, diversidade de produtos e rapidez na entrega. Quanto ao investimento, foi concluído que o projeto se mostrou viável e que o plano de negócios pode ser colocado em prática dando início a fase de validação, após essa fase final de testes, a plataforma será uma ferramenta complementar do comercio varejista nas lojas físicas na cidade Rainha da Borborema.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta