CUIDADO: Bandidos se passam por fiscais da Vigilância Sanitária para aplicar golpes em Campina Grande

A Gerência de Vigilância Sanitária de Campina Grande (Gevisa)  faz um alerta à população sobre a ocorrência de um golpe. Segundo denúncias apresentadas, pessoas têm se passado por fiscais do órgão, telefonando para os estabelecimentos e informando sobre a exigência de uma sanitização nos ambientes. Este processo, segundo o informado nas denúncias, seria necessário à emissão de alvarás, entre outros documentos.

A gerência do órgão alerta a população que essa exigência é falsa e trata-se, na verdade, de um golpe. “A Gevisa não faz este tipo de exigência, não oferece nenhum serviço e não faz abordagens por telefone, somente presencialmente”, alertou a Gerente da Gevisa, Betânia Araújo.

Conforme o atual procedimento da Gevisa, após a solicitação do Alvará, uma equipe da Gerência de Vigilância Sanitária realiza a inspeção no estabelecimento para avaliar a estrutura física, condições higiênico-sanitárias, processo de trabalho e equipamentos da atividade econômica.

Só depois é emitido o Alvará de Saúde Pública. Sendo assim, é necessário que a estrutura física do estabelecimento seja compatível com a atividade econômica pretendida.

Como proceder?

A Gerência de Vigilância Sanitária de Campina Grande (Gevisa) informa que desde o início da pandemia, em função dos riscos de infecção pelo novo coronavírus, as solicitações de serviços como a emissão de alvarás, entre outros, estão sendo realizadas de forma remota, através da plataforma campinagrande.1doc.com.br.

O órgão já emitiu um informativo, comunicando à população sobre mudanças na forma de atendimento, nos serviços e nos procedimentos realizados pelo órgão. Qualquer cidadão pode acessar o sistema, buscar a central de atendimento e solicitar o serviço na aba de protocolos.

 

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta