COMORBIDADES: Pessoas a partir de 38 anos são vacinadas nesta sexta-feira, em Campina Grande

Campina Grande vai avançar na vacinação, por faixa etária, de pessoas com comorbidades, a partir desta sexta-feira (21). A Secretaria de Saúde vai imunizar as pessoas a partir de 38 anos  em três pontos de vacinação, que funcionarão das 9h às 15h.

As ações serão realizadas na Unifacisa, no bairro Itararé; na Uninassau, no bairro da Liberdade; e na Igreja Verbo da Vida, na Avenida Floriano Peixoto. Para ter acesso é necessário fazer o agendamento no site vacinacao.campinagrande.pb.gov.br. Caso não seja possível fazer, basta ir até o local de vacinação que as equipes de apoio auxiliam os usuários no cadastramento.

“O cadastramento no site é necessário porque ele vai direto para o banco de dados da nossa Secretaria, para alimentar o sistema do Ministério da Saúde. Isso vai agilizar o cadastramento das doses administradas. Porém, caso não seja possível fazer, não tem problema, basta se dirigir a um desses locais que nossas equipes fazem o cadastramento na hora”, explicou o secretário de saúde, Filipe Reul.

As pessoas devem levar laudo, declaração ou receita médica atualizada para ser entregue no local, além de apresentar cartão do SUS e documento de identificação pessoal. Neste sábado (22), a vacinação será estendida para as pessoas a partir de 36 anos. As ações acontecem nos mesmos locais, das 8h às 12h.

Têm direito à vacinação as pessoas com diabetes, hipertensão arterial (hipertensão arterial resistente, estágio 3 e estágio 1 e 2 com lesão órgão-alvo), asma, pneumopatias crônicas graves, insuficiência cardíaca, cardiopatia hipertensiva, hipertensão pulmonar, síndromes coronarianas, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatia congênita, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doença renal crônica, doença cerebrovascular, imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas), anemia falciforme, talassemia maior, hemoglobinopatias graves, obesidade mórbida, e cirrose hepática.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta