Após denúncias de aglomeração, STTP emite nota e diz ter ações que evitam superlotação

Diante de decretos cada vez mais restritivos para conter o avanço da Covid-19, inclusive com o fechamento de estabelecimentos os mais variados com o objetivo de evitar aglomerações, uma denúncia de superlotação no transporte coletivo causou revolta e preocupação à população de Campina Grande. O fato foi registrado na segunda-feira (7), quando um ônibus que faz uma das rotas da cidade estava completamente lotado de passageiros. A Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) se manifestou através de nota e disse que o problema foi pontual, elencando uma série de ações que são adotadas para conter as aglomerações dentro do transporte público.

Confira a nota na íntegra:

A Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), vem a público explicar os motivos que causaram uma superlotação dentro de um ônibus que faz parte do sistema de transporte público municipal, nesta segunda-feira (7).

O problema foi causado porque três ônibus da linha 092 quebraram no horário das 17h30, causando a superlotação em um dos veículos dessa linha, ou seja, este foi um fato pontual. E, para evitar aglomerações dentro do transporte público coletivo, a STTP adota uma série de ações.

Nos dias úteis, a frota circula completa com 116 veículos, nos horários de pico. Além disso, os ônibus passam de 15 em 15 minutos. A STTP solicita que a população verifique os horários precisos das linhas nos QR Codes no Terminal de Integração e no Google Maps, para que não adentrem todos juntos no primeiro ônibus que passar, pois outros virão em seguida.

A STTP realiza também a Operação Corredor Livre, que garante trânsito livre (sem parar nos sinais vermelho dos semáforos) para os ônibus na Avenida Almirante Barroso, diminuindo o tempo de viagem e evitando aglomerações já que as pessoas passam menos tempo nos veículos.

Soma-se a essas ações o fato de a autarquia monitorar a circulação e a lotação dos veículos de forma permanente para sugerir alterações nas linhas para evitar superlotações.

Há ainda o trabalho da Brigada de Higienização que desinfecta os ônibus do transporte público coletivo de forma diária no Terminal de Integração e em outros pontos da cidade, diminuindo a disseminação do novo coronavírus.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta