SEM COMORBIDADES: Campina Grande começa nesta sexta vacinação de pessoas a partir de 58 anos

A Secretaria de Saúde de Campina Grande vai iniciar a vacinação da Covid-19 da população geral por faixa etária a partir desta sexta sexta-feira (11), começando pelas pessoas de 58 e 59 anos de idade. Pela manhã, a vacinação acontece em todas as Unidades Básicas de Saúde, Centros de Saúde e Policlínicas. À tarde, as ações serão realizadas em pontos fixos e drive-thru.

A população pode buscar os serviços pela manhã, de acordo com o horário de funcionamento de cada unidade. Já à tarde as ações acontecem das 15h às 19h, para atingir toda a população, inclusive pessoas que trabalham em horário comercial. As ações acontecem no Parque do Povo (pedestres) e no Clube Campestre e Ginásio O Meninão (drive-thru).

Trabalhadores da educação
A Secretaria Municipal de Saúde deve concluir nesta sexta a vacinação dos trabalhadores da educação. De acordo com o cronograma, serão vacinados os trabalhadores dos ensinos médio, técnico e superior a partir de 18 anos de idade.

Além disso, a Coordenação Municipal de Imunização vai abrir a vacinação também para os servidores dos setores administrativos. A vacinação acontece nas faculdades Unifacisa e Uninassau, e nas igrejas Presbiteriana e Verbo da Vida, das 9h às 14h.

É necessário fazer agendamento pelo site vacinacao.campinagrande.pb.gov.br e entregar declaração de vínculo com a instituição. Os retardatários como idosos, pessoas com comorbidades, autistas e pessoas com Síndrome de Down podem buscar um desses pontos para se vacinar.

Gestantes e puérperas
Com o objetivo de vacinar separadamente as gestantes e puérperas dos demais grupos de pessoas, a Secretaria de Saúde de Campina Grande abriu um ponto de imunização da covid-19 exclusivo para gestantes e puérperas com comorbidades ou com prescrição médica no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA).

O serviço vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h às 14h. Podem se vacinar as gestantes e puérperas com comorbidades ou as mulheres sem comorbidades, desde que apresentem prescrição médica indicando a necessidade de receber a imunização.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta