Faixa exclusiva de ônibus na Floriano Peixoto não está sendo respeitada, alerta o Sitrans

Previstas no Plano de Mobilidade Urbana de Campina Grande, dentro de um conceito já amplamente praticado em todo o país, as faixas exclusivas para ônibus promovem mais agilidade e segurança para o transporte público coletivo, o qual, por sua vez, deve ter protagonismo tanto por sua importância social quanto pelo papel relevante que desempenha na melhor fluidez do trânsito.

Em Campina Grande, a principal artéria urbana, a Avenida Floriano Peixoto, conta com uma faixa exclusiva para os coletivos ao longo de toda sua extensão. No entanto, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) alerta que o corredor, embora definido e instalado pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), não vem sendo respeitado.

O problema é mais grave em alguns pontos da avenida, caso do bairro do Centenário, mas pode ser observado até mesmo na área central. Motoristas de veículos de passeio não apenas utilizam a faixa para transitar, o que não é permitido, como até mesmo estacionam no espaço, o que, conforme o Sitrans, não pode ser admitido.

O diretor institucional do Sitrans, Anchieta Bernardino, cobrou fiscalização da parte da prefeitura. “Essa prática anula a efetividade da faixa exclusiva e ainda representa um grave risco de acidentes. É preciso que a STTP volte a realizar um trabalho educativo e de fiscalização contra essa invasão, para dar cumprimento à legislação, ao Plano de Mobilidade e às próprias diretrizes do órgão”, afirmou.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta