UPA Alto Branco volta a atender somente casos clínicos; Saiba qual unidade procurar no caso de suspeita de Covid-19

A Unidade de Pronto Atendimento Dr. Raimundo Maia (Alto Branco) voltou a atender casos clínicos, a partir desta quinta-feira (1). A medida foi possível devido à redução dos casos Covid em Campina Grande. Com a mudança, o Complexo Municipal Hospitalar Pedro I volta a ser a referência exclusiva para atendimento inicial a pacientes com suspeitas da doença.

A decisão do prefeito Bruno Cunha Lima, após análise do corpo técnico da Secretaria Municipal de Saúde, foi baseada na ocupação dos leitos voltados para o tratamento de Covid no município, tanto na UPA, quanto em todas as outras unidades, principalmente o Hospital Pedro I.

A UPA Dr. Maia tem 19 leitos de enfermaria e 11 leitos de UTI. A unidade volta a ofertar atendimentos clínicos e de ortopedia, reforçando a rede de atendimento a pacientes com outras patologias e desafogando a UPA Dr. Adhemar Dantas, do bairro Dinamérica. “A medida vai ajudar na oferta de mais atendimento e serviços à população, já que temos vagas de internação disponíveis em outras unidades, como o Pedro I”, explicou o diretor da UPA Alto Branco, Luciano Túlio.

A taxa de ocupação de leitos Covid na cidade, após a readequação dos leitos da UPA do Alto Branco, é de 60% de UTI e 50% de enfermaria. A disponibilidade geral de leitos SUS, na cidade, é de 94 de enfermaria e 61 de UTI. No Hospital Pedro I, são 45 leitos de enfermaria e 18 de ala vermelha.

Além disso, a Prefeitura Municipal de Campina Grande estrutura outros 40 leitos no Hospital Municipal Dr. Edgley Maciel, no José Pinheiro. Esta semana, o prefeito Bruno Cunha Lima entregou a Unidade Obstétrica de Superação da Covid-19, na maternidade do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA), com nove leitos de enfermaria, dois de UTI e sala de parto.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta