Ex-jogador de Campinense e Treze é preso suspeito de financiar tráfico de drogas na Paraíba

O ex-jogador paraibano Lúcio Curió, 37 anos, foi preso nesta quinta-feira (22), na cidade de Mulungu, no Brejo paraibano. De acordo com a Polícia Civil, o ex-atleta é acusado de associação para o tráfico, com fornecimento de dinheiro e armas. Além de Lúcio Curió, outras seis pessoas foram presas na operação conjunta das polícias Civil e Militar.

A Operação Fariseu II é fruto de uma investigação na região do Brejo paraibano e contou policiais de várias Delegacias Seccionais, no cumprimento dos mandados de prisão. As pessoas presas são suspeitas de compor uma facção criminosa que tenta se estabelecer na região.

Curió foi revelado pelo CSP e atuou em clubes como o Botafogo-PB, Treze, Campinense e América de Natal, além do Gyeongnam, Ulsan Hyundai e Gwangju, todos do futebol da Coreia do Sul. A última atuação no futebol foi pelo São Paulo Crystal, nas disputas da Primeira Divisão do Campeonato Paraibano do ano passado. Nos títulos conquistados, destaque para o de campeão potiguar em 2012 pelo América-RN e campeão paraibano em 2014 pelo Botafogo-PB.

De acordo como delegado Walter Brandão, que participou da ação que prendeu o ex-jogador, ele é suspeito de fornecer e guardar armas utilizadas pela quadrilha que atuava no tráfico de drogas na região. A prisão temporária do ex-atleta foi expedida pela Justiça da Paraíba, após interceptações telefônicas apontarem o envolvimento dele no esquema.

Foram apreendidas uma carabina, uma pistola .380 e um revólver calibre 38. Nenhum deles, no entanto, estava na casa de Lúcio Curió, que mora na região.

Com Paraíba.Com

 

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta