MEI tem quase 22,5 mil novos registros na Paraíba somente no primeiro semestre

Criada para incentivar a formalização de profissionais autônomos, a categoria do microempreendedor individual (MEI) encerrou o primeiro semestre de 2021 com 22.484 novos registros no estado da Paraíba. É o que indica levantamento realizado pelo Sebrae, que também verificou um aumento de 46,5% em relação ao número de registros realizados no mesmo período do ano passado, quando foram abertos 15.345 novos cadastros de MEI.

Ainda conforme os números, a atividade que registrou, em 2021, o maior número de novos MEIs foi a de comércio varejista do vestuário e acessórios, com 1.516 cadastros nos seis primeiros meses do ano. Em seguida, estão as seguintes atividades: cabeleireiro, manicure e pedicure (954); minimercados, mercearias e armazéns (894); promoção de vendas (862); comércio varejista de bebidas (759); e fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (728).

Já em relação aos municípios, o levantamento realizado pelo Sebrae Paraíba indica a capital, João Pessoa, como a cidade que mais registrou a abertura de novos MEIs, 8.080, nos primeiros seis meses do ano. Por sua vez, Campina Grande contabilizou, no primeiro semestre, 3.382 novos cadastros, seguida por Santa Rita (838), Patos (773) e Cabedelo (592). Juntos, esses cinco municípios foram responsáveis por 60,8% dos registros de novos MEIs verificados em todo o estado.

Na avaliação da gerente da Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, os dados do primeiro semestre refletem, entre outros aspectos, as mudanças que foram provocadas no mercado, e nos hábitos do consumidor, pelo prolongamento da crise do coronavírus.

“Novas oportunidades decorrentes da pandemia surgem a todo momento e alguns tipos de necessidades de consumo também foram potencializadas durante os períodos mais críticos do distanciamento. Outro ponto importante é que alguns modelos existentes no setor de serviços foram totalmente reformulados e empresas sem a estrutura de apoio necessário para o comércio eletrônico passaram a terceirizar serviços de MEIs. Além disso, pequenas mudanças de hábito, como comprar próximo de casa e de pequenos negócios que oferecem serviços customizados, ganharam a preferência dos consumidores. Esses e outros movimentos impulsionaram esse grande aumento”, explicou a gerente.

Sobre o MEI – Para se enquadrar na categoria do microempreendedor individual, o faturamento anual do negócio não pode ultrapassar o valor de R$ 81 mil. Além disso, ao se formalizar como MEI e passar a contar com um CNPJ, o empreendedor pode emitir notas fiscais, contratar até um funcionário e acessar uma série de benefícios previdenciários, como aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, auxílio-maternidade e pensão por morte.

Para conhecer mais informações sobre a categoria, os interessados podem acessar o site oficial do governo federal, no endereço https://www.gov.br/empresas-e-negocios. Além disso, no site do Sebrae Paraíba (http://www.sebraepb.com.br/), na Central de Relacionamento e no WhatsApp da instituição (ambos com número 0800 570 0800), quem já é ou deseja se tornar um MEI também pode conferir uma série de capacitações e serviços que são oferecidos mensalmente ao público.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta