Câmara de Campina Grande retoma sessões presenciais e anuncia reforma administrativa

INFORME PUBLICITÁRIO

 

A Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG) voltou nesta terça-feira (17) a realizar as sessões ordinárias e especiais no espaço do Plenário, com a presença dos vereadores. As reuniões continuam híbridas com a possibilidade dos parlamentares participarem de forma remota ou presencial.

Na sessão desta terça, os parlamentares debateram pautas como a implantação de uma agência da Casa da Cidadania no bairro das Malvinas e prestaram solidariedade ao povo do Afeganistão, após a tomada do poder pelo grupo Talibã.

Após a sessão ordinária, ocorreu uma sessão especial, de autoria do vereador Olimpio Oliveira (PSL), presidente da Frente parlamentar de Defesa das Pessoas com Doenças Raras da CMCG, para discutir a luta das pessoas com Atrofia Muscular Espinhal para conseguir medicação.

Para o líder da bancada governista, vereador Alexandre do Sindicato (PSD), as sessões presenciais irão permitir melhor fluidez no debate dos temas do dia a dia da cidade. “Na forma presencial acredito que vamos ter uma produtividade bem melhor”, disse.

Já Anderson Almeida (PODE), líder da bancada de oposição, ressaltou que a Câmara de Campina Grande tem demonstrado, desde o início do ano, um ritmo forte de trabalho. Para ele, a perspectiva é se intensificar no segundo semestre com as sessões presenciais.

O presidente do Poder Legislativo, vereador Marinaldo Cardoso (REP), acredita que o segundo semestre, já com as sessões híbridas, será bem produtivo, com a apreciação de várias pautas importantes. Ele também anunciou a criação de uma comissão para debater uma proposta de reforma administrativa para a Casa de Félix Araújo.

“Vamos lançar uma comissão para reforma da Casa, que é necessária. Estamos no aguardo da chegada da LOA e do PPA agora em setembro, além dos projetos dos vereadores, projetos importantes que continuaremos a votar, pois são mais de 400”, afirmou o presidente.

A retomada acontece após a redução nos casos de covid-19 em Campina Grande e seguindo protocolos de outros órgãos públicos, a exemplo do Tribunal de Contas da Paraíba.

 

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta