Ministério da Saúde recomenda terceira dose em idosos a partir de setembro e vai diminuir tempo entre 1ª e 2ª doses

O Ministério da Saúde recomendou nesta quarta-feira (25) um reforço na imunização contra a Covid-19 (terceira dose) para idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos. O repasse das doses para estados e municípios vai começar na segunda quinzena de setembro.

A dose de reforço será orientada para pessoas imunossuprimidas que tomaram a segunda dose (ou dose única) há pelo menos 28 dias. Além disso, a recomendação do Ministério da Saúde é que idosos, acima de 70 anos, que completaram o ciclo vacinal há seis meses também recebam mais uma dose de vacinas Covid-19.

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, o reforço vale para quem tomou qualquer vacina usada na campanha nacional de vacinação contra a Covid-19 e será realizado, preferencialmente, com uma dose da Pfizer/BioNTech. Na falta desse imunizante, a alternativa deverá ser feita com as vacinas de vetor viral, Janssen ou Astazeneca.

Redução de intervalo

Além do reforço na imunização, o Ministério da Saúde anunciou ainda a redução do intervalo entre as doses da Pfizer e Astrazeneca de três para dois meses. A previsão é que essa atualização também seja feita a partir da segunda quinzena de setembro.

A diminuição do intervalo estava em estudo pela Câmara Técnica e se torna possível após a vacinação, com a primeira dose, de grande parte da população brasileira acima de 18 anos – até agora, 77% do público-alvo já começou o ciclo vacinal.

Para orientar os gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) sobre as novas recomendações, o Ministério da Saúde trabalha em uma Nota Técnica que será divulgada em breve.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta