OPERAÇÃO ISCARIOTES: Falso pastor é preso suspeito de estuprar filha de homem que o acolheu no Brejo paraibano

Um homem de 34 anos foi preso por policiais civis na comunidade “Floriano”, em Lagoa Seca, no Brejo, acusado de estuprar uma criança de 11 anos.

Ele chegou à cidade, no início da pandemia, se passando por pastor e com o pretexto de que  evangelizaria a cidade após uma visão. O acusado é do Rio Grande do Norte e conseguiu abrigo de uma família no Floriano, que inocentemente acreditou no homem. Ele foi tão convincente que o dono da casa construiu um quarto nos fundos do imóvel e ele passou a ter uma vida de um membro da família.
Com essa confiança adquirida acabou abusando sexualmente de uma das filhas do casal de moradores. A garota relatou tudo à Polícia Civil.
Os PCs apreenderam uma mochila e nela havia peças intimas de criança, além de um celular.
Em comunicado a imprensa, a assessoria de comunicação da PC informou que o crime só foi descoberto “porque uma pessoa que se disse ser parente do homem entrou em contato com a família e disse que ele havia fugido do Rio Grande do Norte por ter abusado de uma menina, o que despertou a atenção da família, que o retirou imediatamente do local”.
A assessoria acrescentou que “o investigado chegou a conseguir entregar um aparelho celular escondido para a vítima e se comunicar com ela, pedindo fotos íntimas, o que reforça sua personalidade voltada para crimes de pedofilia”.
O delegado Eduardo Almeida, que solicitou a prisão preventiva do suspeito, comandou uma equipe de policiais que realizou a prisão nesta quinta-feira (16).
De acordo com a delegada Ellen Maria, seccional da 10ªDelegacia, a ação da PC recebeu o nome de Operação Iscariotes “devido a dissimulação e traição do homem para com a família que o acolheu”.

Com Blog do Renato Diniz

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta