Médico que é professor universitário é acusado de estuprar aluna em Campina Grande

Um médico, que atua como professor de uma faculdade privada de Campina Grande está sendo acusado de estuprar uma aluna do curso de Medicina. A vítima é natural de Alagoas e de acordo com a denúncia, que foi oferecida pelo Ministério Público da Paraíba, o crime aconteceu no último dia 28 de setembro, quando o acusado, que tem 26 anos de idade, teria conhecido a vítima em um bar desta cidade.

Segundo as investigações da Polícia Civil, eles saíram do estabelecimento e foram pra outro evento. Chegando ao local, a vítima, uma amiga e o acusado permaneceram até às 02h, quando decidiram ir embora. Neste momento, o acusado teria oferecido uma carona à jovem, alegando que a deixaria em casa, o que foi consentido, desde que a segunda mulher, que também estava de carro, também fosse junto. No entanto, no decorrer do percurso os veículos acabaram se desencontrando e, aproveitando a oportunidade, o acusado teria praticado o delito no bairro do Catolé, na Zona Sul da cidade.

De acordo com o relato da vítima, ao chegarem nas imediações da Rua Basílio Araújo, o abusador teria levado a mulher para o banco de trás e consumado o ato sem o seu consentimento. Na tentativa de se defender, ela reagiu e foi agredida.

Inicialmente, a moça passou por exames, que em conjunto com os laudos traumatológicos realizados pelo perito, atestaram que as lesões sofridas pela vítima possivelmente indicam a ocorrência de conjunção carnal não consentida.

Após o BO formal realizado na Delegacia Especializada da Mulher de Campina Grande, o inquérito foi encaminhado, junto com as evidências, ao Ministério Público, que acatou a denúncia, que foi recebida pela Justiça, oportunidade em que o acusado já foi convocado para prestar esclarecimentos.

Em caso de condenação, o médico pode, de acordo com a legislação brasileira, cumprir pena de seis a 10 anos de prisão em regime fechado.

Com Blog do Márcio Rangel

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta