GADO BRAVO: Chapa eleita em setembro é cassada e município pode ter novas eleições suplementares

O juiz da 49ª Zona Eleitoral em Queimadas, Jeremias de Cássio Carneiro de Melo, julgou procedente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) proposta pelo Ministério Público e cassou o registro de candidatura do prefeito eleito da cidade de Gado Bravo, Marcelo Paulino da Silva, e do vice, Cícero Edmark Araújo. A decisão ainda torna os dois inelegíveis por oito anos.

A chapa havia sido eleita no dia 12 de setembro deste ano, numa eleição suplementar, após Evandro Araújo ter sido barrado pela Lei da Ficha Limpa, ano passado.

A AIJE apurava abuso de poder econômico e político por parte da campanha de Marcelo Paulino, através da contratação de uma empresa de comunicação para campanha eleitoral. A mesma empresa tinha sido contratada para prestar serviços à prefeitura.

Apesar da decisão, o magistrado manteve a diplomação sub judice da chapa, até que o TRE julgue eventuais recursos.

Caso o Colegiado mantenha a decisão, a cidade deverá ter novas eleições.

Com Jornal da Paraíba

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta