Crianças que foram vacinadas com doses para adultos e vencidas em Lucena começam a ser revacinadas

O esquema vacinal correto contra Covid-19 nas crianças que receberam as doses erradas em Lucena, litoral paraibano, começou nesta quarta-feira (9). A ação ocorreu após os 30 dias de monitoramento e acompanhamento desse público pelas equipes de saúde estadual e municipal. Na ocasião, também foi anunciada a realização de dois dias C de vacinação infantil, em 16 de fevereiro para o público urbano e dia 23 para o rural. 

De acordo com o secretário executivo da Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, no dia sete de janeiro, 36 crianças, entre 5 e 11 anos, receberam doses da Pfizer adulta, com validade expirada por temperatura. Ele explica que, nesta quarta-feira, está havendo uma busca ativa dessas famílias para que esse público inicie o esquema vacinal primário correto. 

“É importante o engajamento dessas famílias. Nas últimas quatro semanas, a SES esteve com suas equipes de coordenação de imunização e gerência de vigilância com o apoio de equipe de saúde de João Pessoa e Cabedelo, conduzindo a vacinação de crianças em Lucena. Permanece esse processo de coordenação e orientação técnica para que as equipes de Lucena, que já foram treinadas in loco pelo Estado, possam conduzir a vacinação a partir de agora”, pontua. 

A dona de casa Ana Cleide, quando soube que sua filha Vitória, de 11 anos, já estava liberada para tomar a vacina, foi direto para a unidade âncora do PSF Késia Cunha Lima para iniciar o esquema vacinal básico da criança. Ela disse que a menina não teve reação ao tomar a dosagem equivocada, apenas dor no braço, e quando soube do erro ficou acompanhando para saber se tinha alguma reação. “Ela não teve nada. Hoje vim correndo pra cá pra ela se vacinar e ficar protegida, é o direito dela. Agora estou tranquila e digo as outras mães que traga seus filhos, pode confiar”, observou. 

A mãe de Iasmin Silva, de 7 anos, Maria da Conceição dos Santos, também foi uma das primeiras a levar a filha para tomar a dose certa. Ela afirmou que ficou preocupada quando soube da vacina equivocada, fez todo acompanhamento de exames médicos e que ela está bem. “Hoje o sentimento é de felicidade que ela vai tomar a vacina certa e se proteger contra a Covid”, destacou. 

Mais de 20 revacinadas

Durante a manhã desta quarta-feira, 23 crianças compareceram à unidade âncora do PSF em Lucena. Dessas, 21 foram vacinadas e outras não puderam tomar a vacina por estarem sintomáticas ou por ter testado positivo pra Covid-19 no dia 21 de janeiro. Após a busca ativa, algumas casas estavam fechadas, em outras a criança estava sem o responsável. A secretária reforça que as crianças que não puderem ser vacinadas nesta quarta-feira receberão a primeira dose nas próximas semanas, no Dia C de vacinação infantil.

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta