Secretáro descarta aumento de adoecimento de crianças por conta da vacina contra a Covid-19, em Campina Grande

Os números de internações, especialmente do público infantil, em Campina Grande, têm preocupado as autoridades de saúde. Na tarde desta quinta-feira (2), o secretário de Saúde do município, Gilney Porto, em entrevista ao programa Além da Notícia (Rádio Cariri), disse que o município estuda a possibilidade de reativar leitos do Hospital de Campanha, no Pedro I, para atender a alta demanda. No entanto, ele descarta uma relação entre o aumento dos casos, especialmente de doenças respiratórias, com a vacinação contra a Covid-19.

“Não culpo vacina e sim o fato das crianças não estarem nas escolas. Tenho relatos de crianças que passam uma semana na escola e três em casa (doentes) e isso se dá em função da baixa imunidade. Em algum momento a gente ia passar por isso. Teremos que saber viver em sociedade. A gente adoeceu e criou imunidade. É bom que as crianças tenham esse contato na infância. A gente enquanto criança precisa formar o nosso sistema imunológico para se defender de doenças e bactérias enquanto adultos”, disse.

Ele admitiu que os números preocupam e disse que o município já estuda uma forma de aumentar a quantidade de leitos à disposição da população. “Se continuar aumentando vamos aumentar os leitos do Hospital de Campanha para termos mais leitos durante esse período”, disse.

Foto Silas Batista

Paulo Pessoa Autor

Deixe uma resposta